• Quarta-feira, 02 de Dezembro de 2020
  1. Home
  2. Política
  3. Heriberto Schmidt será vice de Pisca Dagostin em Turvo

Política

Heriberto Schmidt será vice de Pisca Dagostin em Turvo

Ex-prefeito de Turvo, Heriberto Afonso Schmidt (MDB), que também foi Secretário Regional por quase uma década, aceitou ser candidato à vice do candidato a prefeito de Turvo, Edson Pisca Dagostin (MDB). A informação foi confirmada pelo próprio Pisca, que, atualmente, é vice-prefeito turvense. Na convenção que foi realizada no dia 16 passado, o MDB homologou o nome de Cecília Conti como candidata a vice-prefeita de Turvo, mas já era sabido que ela não iria concorrer efetivamente ao cargo. Paralelo a isto vinham sendo feitas negociações para que Heriberto aceitasse ser companheiro de chapa de Pisca. Ontem, finalmente, a situação foi encaminhada.

 

Campanha começa no próximo domingo

Campanha eleitoral será iniciada para valer no próximo domingo, 27. A partir de então, os candidatos podem começar, efetivamente, a pedir votos. Muitos já estão fazendo isto, ainda que a Lei Eleitoral não permita. É muito provável que, por conta disto, restem muitas demandas na Justiça Eleitoral, com a possibilidade até mesmo de impugnação de candidaturas.

No que diz respeito ao pleito eleitoral teremos uma campanha totalmente diferenciada em nossa região neste ano. Três situações serão muito marcantes: a grande quantidade de candidatos a prefeito, a gigantesca quantidade de candidatos a vereador, e a impossibilidade de se promover encontros com mais de dez pessoas, por conta da Covid-19, o que, de cara, descarta qualquer possibilidade de comício ou movimentação que o valha.

Aqui no Extremo Sul, teremos, em princípio, 42 candidatos a prefeito e a vice, e algo em torno de mil candidatos a vereador. No que diz respeito às candidaturas majoritárias, elas cresceram cerca de 20% em relação à 2016. Já as candidaturas proporcionais cresceram 100%. A quantidade de candidatos a prefeito e a vice a mais se justificam pela grande quantidade de partidos não tradicionais que estão disputando as prefeituras. Já no que diz respeito às candidaturas a vereador, além disto, há também o fato dos partidos não poderem mais promover coligações na proporcional. Por conta disto, todo partido está lançando a maior quantidade possível de candidatos ao legislativo, de modo a ter chances de elegê-los.

De domingo até o dia 15 de Novembro serão cinquenta dias de campanha. Sete semanas que selarão o destino de nossa região pelos próximos quatro anos, no que diz respeito a atuação do poder público junto a comunidade. Vamos torcer para que as velhas práticas, alicerçadas na compra de votos, e nos conchavos políticos entre caciques partidários, sejam exauridas de nossas vidas. São elas a origem de todo mal no poder público. São delas que derivam as mazelas da sociedade. Que a eleição de 2020 seja bem vinda, e que traga consigo o verdadeiro espírito da democracia.

 

Jorge Boeira começa a voltar ao cenário eleitoral

Ex-deputado federal Jorge Boeira (PP) criou vários canais de interação com a população, via redes sociais. No embalo, está divulgando os links para que as pessoas possam interagir com ele. Modelo é amplamente utilizado nos Estados Unidos por políticos que estão de olho em pleitos eleitorais tanto atuais, quanto vindouros. No caso dos projetos vindouros, objetivo é o de se aproveitar a mobilização política do momento para alicerçar projetos futuros. Nesta lógica, e como não é candidato neste ano, Boeira da a entender que deve voltar ao cenário político eleitoral em 2022. Interessante observar que ele nunca negou suas pretensões majoritárias, em nível estadual. Resta saber se isto se daria pelo Progressistas, o por outro partido. Por sua atual sigla, qualquer projeto estadualizado acaba esbarrando na eterna hegemonia interna da família Amim. Uma outra legenda pode ser a saída para emplacar numa majoritária estadual.

 

PSDB de Morro Grande deve decidir candidatura hoje

Candidato a prefeito homologado pelo PSDB de Morro Grande, Oscar Coral deverá dar uma resposta hoje quanto a sua real disposição de concorrer, ou não, ao comando do executivo municipal. Seu nome foi referendado no último dia 16, mas ele pediu uns dias para se definir em relação à disputa. Na mesma convenção, ficou definido que Édio Tomazi (PL) concorreria como seu candidato à vice. Caso Oscar decline da disputa, o PSDB ficará fora da majoritária, e o PL concorrerá com chapa pura, tendo Édio Tomazi como candidato a prefeito, e Volnei Favarim como candidato a vice. A dupla seria apoiada pelo PSDB, e também pela ala do MDB ligada ao ex-prefeito Ênio Zuchinalli. Vale lembrar que o MDB de Morro Grande está coligado oficialmente com o Progressistas. A chapa da dupla é composta por Clélio Daniel Olivo, o Kéio (PP), e Tatim Favarim (MDB). Todavia, o ex-prefeito Zuchinalli alfineta: “O MDB de verdade não vota no PP nem morto”.

 

Jorginho Mello diz que vai apoiar candidatos pessoalmente

Senador Jorginho Mello (PL) está prometendo se envolver pessoalmente nas campanhas eleitorais dos candidatos a prefeito de seu partido. Por ora, em nossa região, são candidatos ao comando do executivo pela sigla, o prefeito de Meleiro, Eder Matos, o vereador araranguaense Igor Batista Gomes, e também Antônio Silveira, o Tonhão, em Passo de Torres. Jorginho não esconde seu desejo de concorrer ao Governo do Estado em 2022, e, para isto, sabe que precisará eleger a maior quantidade possível de prefeitos, vices e vereadores em Santa Catarina. No que diz respeito especificamente a cabeça de chapa majoritária, ele diz que irá querer ter um envolvimento pessoal, na tentativa de maximizar resultados. Vale lembrar que também há a possibilidade de que o PL dispute a prefeitura em Morro Grande, no lugar de seu aliado, o PSDB.

 

Carlos Moisés e sua vice podem renunciar para que haja eleições diretas

Corre à boca graúda, em Florianópolis, que governador Carlos Moisés da Silva (PSL) e sua vice, Daniela Reinehr (S/P), poderão renunciar antes do final do ano, caso fiquem na eminência da cassação de seus mandatos, por conta do processo de impeachment que tramita no parlamento estadual. Isto obrigaria a Assembleia Legislativa, em consonância com a Justiça Eleitoral, a convocar eleições diretas para o preenchimento de suas vagas. De acordo com a legislação, se houver vacância dos cargos de governador e vice, antes dos dois anos de mandato, é necessária a convocação de nova eleição direta. Se a vacância se der nos dois últimos anos, neste caso, a partir de 1º de janeiro, a eleição é indireta, feita pela própria Assembleia. Na prática, se não tiver mais o que fazer, Carlos Moisés e Daniela renunciariam em 2020, evitando a possibilidade de que o presidente da Assembleia, Júlio Garcia (PSD), seja eleito de forma indireta como governador.

Você recebe benefício do INSS? Próximo

Você recebe benefício do INSS?

Cooperja investe em arborização de seu Campo Demonstrativo Anterior

Cooperja investe em arborização de seu Campo Demonstrativo

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.