• Terça-feira, 20 de Outubro de 2020
  1. Home
  2. Eleições 2020
  3. Cinco ex-prefeitos querem voltar a comandar executivos

Eleições 2020

Cinco ex-prefeitos querem voltar a comandar executivos

Cinco ex-prefeitos de nossa região estão tentando voltar ao comando de seus executivos municipais neste ano. Evandro Scaini (PSL) em Balneário Arroio do Silva, Vitor Hugo Coral (PP) em Meleiro, Wagner da Rosa (MDB) em Maracajá, Clélio Daniel Olivo, o Kéio (PP), em Morro Grande, e Marcos Leone de Oliveira, o Marquinhos (PSDB), em Ermo. Interessante observar que todos os quatro administraram seus municípios em duas ocasiões. Evandro terá três outros adversários na disputa pela prefeitura de Arroio. Vitor Hugo terá outros dois, o que inclui o atual prefeito de Meleiro, Eder Matto (PL). Wagner, Kéio e Marquinhos enfrentarão apenas um adversário.

 

Oito partidos disputarão prefeitura pela primeira vez

Nada menos do que oito partidos disputarão o comando de executivos municipais neste ano, em nossa região. PRTB, PL, Psol, PSL, PSC, Avante, Solidariedade e Republicanos nunca tinham enfrentado as urnas com um candidato a prefeito aqui no Extremo Sul. O PTRB vai disputar as prefeituras de Araranguá, Sombrio e Balneário Gaivota. O PL disputará em Araranguá, Meleiro e Passo de Torres. O Psol também disputará em Araranguá. O PSL e o Solidariedade tentarão chegar à Prefeitura de Balneário Arroio do Silva. Já o PSC e o Avante também disputarão em Gaivota. Por fim, o Republicanos disputará a Prefeitura de São João do Sul.

A grande quantidade de partidos novos no mercado eleitoral da região, este ano, é facilmente explicável. Praticamente todos acreditam que é possível chegar ao poder meramente pelas propostas, a exemplo do que aconteceu com o presidente Jair Bolsonaro, em nível nacional, e com o governador Carlos Moisés da Silva, em nível estadual. Na prática, estão apostando em uma Onda Bolsonaro em nível municipal. A exceção é o Psol, partido de extrema esquerda, que a exemplo de outras legendas com ideologia análoga, como o PCB e o PCdoB, costumam lançar candidaturas independentemente de quaisquer ondas políticas.

Vale lembrar que ainda que em partidos novos, muitos políticos veiculados nestas siglas são experientes, a exemplo do ex-prefeito de Balneário Arroio do Silva, Evandro Scaini, que irá disputar o executivo pelo PSL, e do prefeito de Meleiro, Eder Mattos, que tentará a reeleição pelo PL. Em 2016 ele foi eleito pelo PSB.

 

Zé Milton deve ficar fora da comissão que julgará Moisés 

Nos bastidores da Assembleia Legislativa, informações dão conta de que não existe a mínima possibilidade de que o deputado estadual José Milton Scheffer (PP) faça parte da comissão que irá julgar o processo de cassação contra o governador Carlos Moisés da Silva (PSL). No plenário da Assembleia, Zé Milton foi um dos sete parlamentares que saíram em defesa do governador. O problema de Carlos Moisés é que mais de trinta deputados votaram pela sequencia do processo. O passo seguinte é a composição de uma comissão com cinco deputados estaduais e cinco desembargadores, sobre a presidência do presidente do Tribunal de Justiça, que irá julgar o governador. Ainda que tenha bastante prestígio no parlamento catarinense, Zé Milton é considerado carta fora do baralho para integrar a comissão de julgamento, já que, por óbvio, ele seria favorável a Carlos Moisés, a quem nunca se negou a defender.

 

PRTB de Sombrio diz que vai cair na campanha para valer 

Candidato do PTRB à Prefeitura de Sombrio, Clodoaldo Patrício, diz que tem dedicado os últimos dias de sua pré-campanha “a acertar a papelada para, enfim, colocar o pé na rua a partir do dia 27”, quanto, efetivamente, os candidatos já estarão liberados para pedir votos. De acordo com ele, paralelo a isto, estão sendo organizadas as equipes de apoio e o cronograma de atividades, que se estenderá até o dia 15 de Novembro, quando, efetivamente, acontecerá a eleição. “Por enquanto está indo tudo bem, está tudo dentro do esperado, conforme planejamos”, comenta. Além de Clodoaldo, em Sombrio também estão disputando o executivo municipal Gislaine Cunha (MDB) e Cristian Rosa (PP).

 

Oposição em Morro Grande ainda não se definiu pela disputa

Mesmo com candidatura a prefeito já homologa pelo PSDB de Morro Grande, Oscar Coral ainda não decidiu se de fato vai enfrentar as urnas. Seu candidato a vice é Edio Tomazi (PL). A dupla foi referendada em convenção, mas muitas arestas restaram para ser aparadas. No outro lado da moeda, o prefeito Clélio Daniel Olivo, o Kéio (PP), irá disputar o executivo tendo como candidato a vice Juracir Favarim, o Tatin (MDB). A chapa tem o apoio do prefeito Valdo Rocha (PSD), que administra Morro Grande pela segunda vez. Ainda que Tatim seja filiado ao MDB, a legenda não está fechada com ele. O ex-prefeito Ênio Zuchinalli (MDB) já declarou apoio a Oscar Coral, e disse que irá trabalhar por sua candidatura de “mangas arregaçadas”. Boa parte do MDB irá acompanhar Ênio no projeto tucano, por não concordar com a aliança com o Progressistas. A questão, agora, é saber se Oscar Coral se decidirá, ou não, por levar o projeto oposicionista adiante.

Heriberto Schmidt será vice de Pisca Dagostin em Turvo Próximo

Heriberto Schmidt será vice de Pisca Dagostin em Turvo

PP define sua chapa em Turvo, enquanto MDB ainda não Anterior

PP define sua chapa em Turvo, enquanto MDB ainda não

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.