• Domingo, 17 de Novembro de 2019
  1. Home
  2. Imprensa livre
  3. UAAAU pede um a parte

Imprensa livre

UAAAU pede um a parte

Esta expressão do "...conceda-me um a parte" é comum nos acaloradas debates da política. Pois a coluna aqui no recém egresso das grandes expectativas portal UAAAU pede um a parte para falar das coisas do nosso dia a dia. Bora lá!!!

Bastidores

Como ocupo outros espaços em outros veículos e o UAAAU se propõem a ser igual, nem melhor, no mínimo diferente, pinçarei para esta coluna notas que revelem algumas cenas da coxia, isto é: do que está por trás do que vemos.

Velha X Nova política

Alguém acredita que exista duas formas de fazer política? Eu acredito, mas não que uma seja velha e a outra nova. Foi este o recado que o novo presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Júlio Garcia deu no dia da sua eleição e posse – 1º de fevereiro. E disse isso já na primeira frase do discurso. O que as pessoas não sabem é que a frase alterou, na última hora, o discurso que havia sido escrito dias antes (Ops).

Porquê

...É que na véspera da posse, por infelicidade, ingenuidade diplomática ou até intenção de “incendiar o caldeirão”, o governador Carlos Moises da Silva escreveu na sua página de facebook que Júlio Garcia era da velha política? Cutucou a onça com vara curta. Na solenidade de posse não era só Garcia que estava indignado.

E o Ops! Porquê?

Ora, o ops da nota anterior é que o deputado Júlio Garcia já estava com o discurso pronto havia dias. Contava ele com a vitória? Claro, jogou certo em todos os momentos, até quando decidiu viajar para o exterior e aqui se discutia quem seria o presidente da Assembleia. Com esse parlamento de inexperientes e de desgastados ele nadou de braçada. Sabia que iria ganhar. Poderia ter alguma dúvida se faria o 40 a 0. E fez.

“Eta poderzão”

Para simplificar o entendimento desta badalada posse de Júlio Garcia na presidência da Assembleia Legislativa é só dizer que pelo poder que lhe é atribuído, ao dirigir o parlamento catarinense com a o aval de 40 deputados, conhecedor do trecho e das leis ante um governo inexperiente motivado apenas pela esperança de que “as coisas vão melhorar”, ele pode ter mais poder de influência do que o próprio governador na vida de fato do Estrado.

Faz errado?

Claro que essa idolatria toda ao presidente da Assembleia pode não ser tudo isso, mas é que a Constituição Estadual não permite o sonho de um governador de ter na mão a varinha mágica da transformação das coisas. A varinha tem dois polos: um está na mão do governador, o outro na Assembleia Legislativa.

Fala Zé

Ao olhar à articulação política do extremo sul do Estado me preocupa o isolamento. Por desgaste os eleitores desejaram o Mota fora, e conseguiram. Por não sei exatamente o que, o deputado Jorge Boeira pediu para sair da política. Em termos de representação sobre o José Milton Scheffer. Se o povo não berrar o Estado vai acabar ali entre Maracajá e Criciúma. Já andaram dando umas tesouradas demais no Sul. Reaja Vale!

Decoro e decote parlamentar

Falta de decoro parlamentar dá cassação de parlamentar, sobra de decote não. O Regimento Interno das casas legislativas impõe aos homens terno e gravata, isto é, a camisa fechada até o último botão (quase enforcado). Não só por isso, mas porque os olhos estavam atentos a tudo, o decote da deputada Paulinha da Silva (PDT) (ex-prefeita de Bombinhas chamou atenção de todos.

Obrigada 2018! Bem vindo 2019! Anterior

Obrigada 2018! Bem vindo 2019!

5Ps das Redes Sociais para Negócios Próximo

5Ps das Redes Sociais para Negócios

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.