• Quarta-feira, 02 de Dezembro de 2020
  1. Home
  2. Bem estar
  3. Melanose solar: Você sabe o que é?

Bem estar

Melanose solar: Você sabe o que é?

Melanose solar ou letigo solar, mais conhecidas por “mancha senil”, são popularmente chamadas assim porque costumam aparecer em pessoas com idade mais avançada. Mas, na verdade, são manchas decorrentes da exposição solar ao longo dos anos.

A radiação ultravioleta (emitida pelo sol) estimula maior produção e atividade dos melanócitos (células responsáveis pelo pigmento que dá cor à pele), o que originará as manchas.  

Essas marcas são escuras, de coloração castanho, que variam do marrom claro ao escuro. Geralmente são pequeninas e podem variar de milímetros a alguns centímetros de tamanho. Elas surgem apenas nas áreas que ficam muito expostas ao sol, como a face, colo, antebraços, dorso das mãos e ombros. São mais frequentes em pessoas de pele clara.

As melanoses solares são lesões benignas, que não apresentam riscos para as pessoas. Portanto, não representa indício de câncer de pele ou de outras doenças de grande relevância.

O melhor tratamento para este caso ainda é a prevenção. Para isso é indispensável o uso de protetor solar nas áreas continuamente expostas ao sol, assim como evitar a exposição solar no horário das 10 às 16 horas.

Não é apenas o sol da praia ou piscina, mas também o sol do dia a dia, que gradativamente vai danificando as células que, no futuro, vão sofrer alterações e dar origem às manchas.

Para tratamento das manchas já instaladas podemos optar por tratamentos diversos com resultados terapêuticos variáveis:

Cauterização química: pode ser realizada pela aplicação pontual de ácido tricloroacético ou fenol na superfície da lesão;

Crioterapia com nitrogênio líquido: objetiva o congelamento de determinadas lesões, levando à sua destruição;

Peeling químico: utilizado para estimular a renovação da pele envelhecida ou danificada. Pode ser superficial, médio ou profundo.

As técnicas citadas acima apresentam resultados pouco satisfatórios.

Luz Intensa Pulsada e Laser: Ambos terão como alvo a melanina, o pigmento escuro da pele, que se concentra nas lesões. O pigmento absorverá a luz emitida, a qual promoverá a destruição da lesão.  Como só atuarão no pigmento, o procedimento torna-se menos agressivo e mais seguro, pois só atuará nas lesões pigmentadas.

Jato de Plasma: O plasma é um gás ionizado com íons e elétrons. Ao ser aquecido, em contato com o oxigênio, produz o plasma.  São disparados jatos de energia elétrica em um campo magnético seco, no caso a pele, que causa micro lesões na pele, provocando uma despigmentação.

Mais de 800 pessoas e muita nostalgia na festa da Família Futurão Próximo

Mais de 800 pessoas e muita nostalgia na festa da Família Futurão

Jacinto Machado: Secretaria de Saúde inicia de tabagismo em junho Anterior

Jacinto Machado: Secretaria de Saúde inicia de tabagismo em junho

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.