• Quarta-feira, 26 de Fevereiro de 2020
  1. Home
  2. Turismo e Gastronomia
  3. Cinco motivos para apostar nos vinhos brancos

Turismo e Gastronomia

Cinco motivos para apostar nos vinhos brancos

Os vinhos brancos, assim como os tintos, possuem uma vasta gama de tipos e estilos - existem os barricados, os jovens, frescos, frutados, leves, mais ácidos, menos ácidos, florais, aveludados, envelhecidos, e por aí vai, mas não vamos nos aprofundar. 

Com certeza algum desses estilos irá te agradar, pois os vinhos brancos em geral são sempre mais “fáceis de beber”  por serem em sua maioria leves e refrescantes… ótimos para quem está aprendendo/começando a beber vinho.

Vamos aos motivos…

1 Combina com qualquer ocasião 

Na praia, na piscina, no piquenique ou num jantar elegante - o vinho branco cai bem em todas as ocasiões. A sensação de degustar uma bebida mais leve, refrescante e um pouco mais gelada é ótima, principalmente se o calor vier junto. 

Os vinhos brancos bem leves podem substituir a “refrescância” da tão amada (pelos brasileiros) cerveja. Lembrando que devem ser servidos até 8º C.

2 É versátil 

Pode ser usado naquela batida de frutas, virar clericot ou integrar outros tantos coquetéis. Experimente trocar algum destilado do seu drink favorito por algum branco ou espumante, o resultado é surpreendente.

 

3 Harmoniza fácil

Por ser mais leve, o vinho branco é mais fácil de harmonizar com diferentes pratos, como os que são a base de frituras, peixes e frutos do mar, queijos e molhos pesados.

4 É prático

Pode ser mantido em balde de gelo ou até mesmo naquela caixa térmica quando estiver na praia, por exemplo. Sem contar que algumas garrafas já estão vindo com a famosa screw cap, ou tampa de rosca, que facilita o serviço em festas, churrascos, praias e piscinas.

5 Custo benefício

Por último, mas não menos importante, está o detalhe do preço. Os vinhos brancos costumam (pelo menos a maior parte deles) custar menos do que os tintos de entrada*. 

Os brancos são mais baratos porque uma vez pronto já são engarrafados e o ideal é que se consuma a safra mais recente. Já os tintos são envelhecidos por meses ou anos em barris de carvalho e outros ainda permanecem guardados para envelhecer e aprimorar o sabor.

*Os vinhos de entrada são os vinhos que apresentam a vinícola ou marca – são vinhos baratos e de pouca complexidade, que tem a produção mais simples e de comercialização imediata, sendo produzidos em larga escada.

A despojada Miami Anterior

A despojada Miami

Agentes de saúde visitam ETA da Gaivota Saneamento Próximo

Agentes de saúde visitam ETA da Gaivota Saneamento

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.