• Quarta-feira, 16 de Outubro de 2019
  1. Home
  2. Turismo e Gastronomia
  3. Cogumelo dos Deuses

Turismo e Gastronomia

Cogumelo dos Deuses

O Godmelos é produzido por um casal, morador de Sombrio, há cerca de um ano e já conquistou boa parte do mercado de SC e RS

Sombrio

O policial civil Glauter Soares e a esposa Fabrícia da Rosa, a estudante de Direito, chamada pelo marido de Bibi, desde o início do ano passado se interessaram e começaram a trabalhar com a cultura de cogumelos, em Sombrio, cidade onde moram. Com ajuda de um amigo, eles aprenderam novas técnicas e se interessaram mais ainda pelo ramo. "Tanto eu quanto a Bibi temos outras profissões e no nosso tempo livre trabalhamos na produção. O mercado do cogumelo está ainda iniciando no Brasil, geralmente as pessoas conhecem o Paris Champignon, que é o que nós produzimos, somente pelas pizzas e estrogonofe, desconhecendo uma variedade de pratos que podem ser produzidos com ele", ponderou Glauter.

O policial civil explicou que o cogumelo é um fungo e que existem técnicas especiais para o cultivo dele. "Geralmente ele é feito em uma estufa, que é o que a gente tem e até a frutificação do cogumelo, existe uma série de etapas", disse. Após frutificado Glauter e Fabrícia comercializam os cogumelos em bandejas de 300 e 500 gramas, in natura, logo que colhidos. "A gente faz a venda em atacado e a varejo, já temos nosso produto em vários mercados de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul e também vendemos direto para o consumidor, que nos procura via telefone, site e redes sociais", contou Glauter.

Segundo o empresário, o mercado é muito bom e está crescendo, principalmente entre vegetarianos, veganos e pessoas que querem emagrecer. "O cogumelo é visto como a carne dos veganos e vegetarianos, tendo em vista o índice proteico dele ser muito grande. Também é bastante procurando pelo pessoal mais fitness, devido à baixa quantidade de calorias e como eu disse, alto índice proteico", esclareceu.

Conforme Glauter explicou, o Godmelo é produzido durante todo o ano e o produto in natura, logo após colhido, dura até cerca de 12 dias na refrigeração. "A gente comia os cogumelos processados e não sabíamos o sabor, a maravilha que é o cogumelo in natura, assim que tivemos contato com ele in natura, vimos que era um cogumelo dos Deuses, em função disto, saiu o nome Godmelo, porque realmente é dos Deuses. Para nós o nome, além de divertido acaba expressando tudo o que a gente faz no cogumelo, tratando ele com o cuidado necessário, para dar um fruto saudável e bem bom", falou.

Quem estiver interessado e não encontrar o Godmelo em supermercados da região, pode mandar uma mensagem para o telefone de Glauter, que é (48) 9. 9928-9494.

Geração Solidária Anterior

Geração Solidária

Incubadora de Araranguá busca projetos Próximo

Incubadora de Araranguá busca projetos

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.