• Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019
  1. Home
  2. Turismo e Gastronomia
  3. Paixão por cervejas

Turismo e Gastronomia

Paixão por cervejas

Cada vez mais aumenta o número de apreciadores de cervejas artesanais e a reportagem do portal Uaaau conversou com um cervejeiro, que falou sobre a paixão e confecção do precioso líquido 

Araranguá 

Arnaldo Petrazini, analista de sistemas, nunca trabalhou em bar e nem com fabricação de cervejas, até, há cerca de sete anos, se interessar pelas artesanais. "Eu nunca fui muito fã de cerveja e ela entrou por acaso na minha vida, já faz uns sete anos que estou no meio cervejeiro. Comecei experimentando uma diferente e gostando, aí fui experimentando outras. Tu provas uma hoje e amanhã tu queres outra diferente, aí comecei a ser um degustador", contou.

De degustador, Arnaldo passou a produtor de cerveja artesanal. "Depois que comecei a degustar, tive uma facilidade maior para encontrar material para a produção da cerveja, antigamente era mais difícil", revelou. Com mais facilidade para encontrar o material, há cerca de cinco anos ele começou a produzir cerveja na garagem da casa onde mora, no Morro dos Conventos, em Araranguá. "Comecei a fazer em casa e confisquei a garagem, tive que entregar a garagem e acabei construindo uma peça. Agora eu tenho uma pequena cervejaria em casa", expôs.

O jovem também teve o auxílio de um amigo gaúcho, que já tinha experiência na fabricação e o incentivou, depois do incentivo, que ficou adormecido por um tempo, Arnaldo descobriu uma revista com o passo a passo de toda a produção. O analista de sistemas conta, que nos dias de hoje, é muito fácil comprar o material pela internet e que em Araranguá existe uma loja especializada neste serviço. "A facilidade hoje é muito grande, eu encontro tudo que preciso em Araranguá", ponderou.

Arnaldo não batizou a cerveja que produz e ela não tem nome, ele participa do CAVA - Cervejeiros Artesanais do Vale do Araranguá – e uma vez por mês se reúne com os amigos, para a degustação das cervejas produzidas por eles. "Todo mês a gente se reúne, cada um fabrica uma cerveja e a gente degusta", explicou. O CAVA atualmente tem 68 cervejeiros, todos da região do Vale do Araranguá.

O jovem fabricante de cerveja artesanal não tem ideia de quantos tipos já produziu, diz que algumas repete, como a Ipa, que segundo ele, é refrescante e apropriada para o verão. De acordo com Arnaldo, a produção da cerveja leva cerca de 25 ou 30 dias, até poder ser consumida. "Não é uma produção muito rápida", falou.

André Vinícius Borges é proprietário de um bar em Araranguá, onde vende cerveja, chope e frutos do mar. Segundo o empresário, nos últimos anos a procura por cerveja artesanal aumentou bastante. "Quando começamos o bar, há cinco anos, a cerveja artesanal era uma novidade e a procura vem sendo crescente. Tanto a fabricação regional, quanto o consumo vem aumentando cada vez mais e a procura maior é pelas Ipas", revelou.

Está chovendo arte Anterior

Está chovendo arte

Saiba como combater a desidratação Próximo

Saiba como combater a desidratação

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.