• Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022
  1. Home
  2. Saúde
  3. Região Sul do país tem melhora nas desigualdades sociais em saúde, diz FioCruz

Saúde

Região Sul do país tem melhora nas desigualdades sociais em saúde, diz FioCruz

Mesmo com a “ligeira redução”, como define a FioCruz, 65 dos 84 municípios que estiveram classificados na lista dos mais desiguais da Região Sul no início da pandemia permanecem nessa condição.

FioCruz (Fundação Oswaldo Cruz) divulgou nesta quinta-feira (30) o IDS (Índice de Desigualdade em Saúde). A divulgação da Fundação mostra que a Região Sul teve melhora na situação de desigualdades sociais em saúde.

IDS-Covid-19 foi calculado com base em dados socioeconômicos, sociodemográficos e de acesso aos serviços de saúde. Os pesquisadores também utilizaram dados do Censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e do CNES (Cadastro Nacional dos Equipamentos de Saúde) para capturar número de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e respiradores. Do Índice Brasileiro de Privação é tirado a renda, educação e condições de domicílio.

A Região Sul não teve nenhum dos 1.188 municípios classificados no pior agrupamento antes da pandemia (fevereiro de 2020).

Mesmo com a “ligeira redução”, como define a FioCruz, 65 dos 84 municípios que estiveram classificados na lista dos mais desiguais da Região Sul no início da pandemia permanecem nessa condição.

Outras regiões

De acordo com a Fundação, depois da primeira onda da pandemia de Covid-19, somente 3% dos municípios da Região Norte conseguiram reduzir as condições de desigualdades em saúde, segundo dados do IDS-Covid-19.

Em uma comparação com municípios da Região Sul, por exemplo, 8% deles apresentaram redução das desigualdades. A região concentra a maior proporção de municípios nas piores situações de desigualdades.

Já no Centro-Oeste há distribuição em diferentes níveis de desigualdade, segundo os cálculos do IDS-Covid-19. No entanto, ainda há um maior volume de locais classificados nos dois piores grupos com relação à situação de desigualdades sociais em saúde.

Níveis em outras regiões oscilam entre intermediários e piores grupos – Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/Divulgação/ND

No Sudeste os níveis são intermediários. Em Minas Gerais, no início da pandemia, 50% dos municípios foram classificados nos dois últimos grupos, com pior situação de desigualdade, e 33% em uma posição intermediária.

Em São Paulo 41% dos municípios estavam nos agrupamentos com menor nível de desigualdade e 11,3% nas duas piores posições. No Rio de Janeiro, dos 92 municípios que compõem o estado, 39 iniciaram a pandemia nas piores situações relativas às desigualdades, segundo o índice, e 28 deles mantiveram o lugar ao longo dos períodos analisados pelos pesquisadores.

Antes da pandemia, 98% dos municípios da Região Norte estavam nos agrupamentos 4 e 5, os dois piores grupos classificados pelo IDS-Covid-19. Na Região Sudeste eram 35% dos municípios e, no Sul, apenas 7%.

Fonte: ND Mais 

Astronomia: julho terá chuva de meteoros e Lua dos Cervos Próximo

Astronomia: julho terá chuva de meteoros e Lua dos Cervos

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 43 milhões neste sábado Anterior

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 43 milhões neste sábado

Inscreva-se em nossa Newsletter

Fique por dentro das nossas novidades.